Centro Oeste Paulista

Acusado de participar da morte de estudante na porta de faculdade é condenado a 6 anos de prisão

Publicado dia 26/10/2018 às 10h59min
Jovem que pilotou a moto que levou colega para matar Eiji Marvulle Nagal, em 2016, em Ourinhos (SP), terá de cumprir a pena em regime fechado. Suspeito de ter feito os disparos ainda não foi julgado

O Tribunal do Júri realizado nesta quarta-feira (25) em Ourinhos (SP) condenou o jovem João Paulo Oliveira da Silva a seis anos de prisão em regime fechado por ter sido cúmplice no assassinato de Eiji Marvulle Nagae, em abril de 2016, quando a vítima saía de moto de uma faculdade com a namorada.

João Paulo, à época com 21 anos, pilotava a moto que levava Arthur José Nogueira, de 24 anos, suspeito de ser o autor dos disparos. Arthur segue preso, porém, ainda não foi julgado.

 
Vítima foi baleada em frente a faculdade, em Ourinhos — Foto: Facebook/ReproduçãoVítima foi baleada em frente a faculdade, em Ourinhos — Foto: Facebook/ReproduçãoVítima foi baleada em frente a faculdade, em Ourinhos — Foto: Facebook/Reprodução

O júri popular derrubou as qualificadoras de homicídio por motivo fútil e com recurso que dificultou a defesa da vítima, o que aumentaria a pena para reclusão de de 12 a 30 anos. A sessão de julgamento no Fórum de Ourinhos durou cerca de seis horas.

No dia do crime, quando Eiji saía da faculdade de moto com a namorada, João Paulo e Arthur chegaram em outra moto, um deles desceu, efetuou os disparos e os dois fugiram. Eiji chegou a ser socorrido e encaminhado à Santa Casa de Ourinhos, mas não resistiu.

 
Jovem estava em uma moto quando foi atingido por tiro na porta de faculdade, em Ourinhos — Foto: TV TEM/ArquivoJovem estava em uma moto quando foi atingido por tiro na porta de faculdade, em Ourinhos — Foto: TV TEM/Arquivo

Jovem estava em uma moto quando foi atingido por tiro na porta de faculdade, em Ourinhos — Foto: TV TEM/Arquivo

Segundo as investigações, o desentendimento entre acusado e vítima teria começado depois que Arthur começou a se envolver com uma ex-namorada de Eiji. Ainda de acordo com a polícia, Arthur e Eiji eram amigos próximos.

O promotor Sílvio da Silva Brandini explica que Arthur, que está preso, não será julgado agora porque sua defesa recorreu da decisão de pronúncia, ou seja, a defesa tenta evitar que ele seja submetido a júri popular.

 
Arma usada no crime em Ourinhos foi apreendida — Foto: TV TEM/ArquivoArma usada no crime em Ourinhos foi apreendida — Foto: TV TEM/ArquivoArma usada no crime em Ourinhos foi apreendida — Foto: TV TEM/Arquivo
Fonte: Por G1 Bauru e Marília

ÚLTIMAS Notícias



Fale Conosco

R. Alberto Bernardes dos Santos, 100 - Tufic Baracat Pompeia/SP
(11) 97027-7246 | | (11) 97027-7246
willians.balero@radiogospelvidafm.com.br
https://tawk.to/chat/579620e52cbe90333b090aca/default