Os vereadores de São Bernardo não se furtaram e tecer críticas contra a Sabesp devido a qualidade da água que chegou aos munícipes nos últimos dias. Durante a sessão desta quarta-feira (24)

foi aprovado um requerimento com uma série de exigências para a autarquia estadual. Além disso, alguns parlamentares chegaram a falar na possibilidade de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para avaliar o serviço prestado.

A proposta aprovada no Legislativo pede o pagamento de indenização para as pessoas que perderam algum tipo de bem material ou que foram prejudicadas em relação a sua saúde. Também foi idealizada uma vistoria na estação de tratamento e o pedido para que a Sabesp envie mensalmente à Câmara um relatório técnico sobre a qualidade da água distribuída no município.

O documento também pedia descontos para os prejudicados, mas tal ato já foi oficializado pela autarquia na última terça-feira (23). Os moradores afetados que receberem suas contas de água e esgoto entre os dias 25 de abril e 24 de maio devem solicitar o benefício da isenção do pagamento do consumo realizado entre os dias 17 e 25 de abril. Os pedidos devem ser feitos através do telefone 0800 0119911 e vão passar por avaliação da Companhia.

Aqueles que moram em condomínio devem verificar como é cobrada a água consumida. Se for a conta conjunta, o síndico será o responsável pelo pedido de desconto, se for conta individual, cada morador entrará com seu pedido.

“Não me sinto confortável em dizer sobre o problema do fornecimento de água, pois, não dá para chamar de água o produto que a Sabesp tem enviado para a população de São Bernardo”, disse Julinho Fuzari (PPS) que desde 2017 tem um pedido de CPI da Sabesp e que até o momento tem oito das dez assinaturas necessárias para a sua abertura. Outros vereadores até pediram para que aqueles que não assinaram possam dar seu apoio a proposta.

“Fui autor das únicas duas CPIs da história de São Bernardo, do Imasf (Instituto Municipal de Previdência) e da Eletropaulo (atual Enel). Eu sou a favor de uma CPI que investigue a estação de tratamento, se a água é de qualidade, uma CPI específica até porque não temos nenhum indício de desvio de verba pública e etc. então queria falar mais sobre o serviço do que da parte financeira, pois, nem teríamos ter acesso a esse tipo de informação”, falou o líder de governo, Pery Cartola (PSDB).

fonte: Repórter Dirário