A Operação Lix, deflagrada nesta quarta-feira, 24, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de São Paulo contra fraudes em São Bernardo, apreendeu R$ 135 mil em dinheiro com um agente público e R$ 8,5 mil com outro servidor.

A ação é desdobramento da Operação Barbatana, que chegou a levar para a cadeia o ex-secretário de Gestão Ambiental e atual vereador, Mario Henrique de Abreu (PSDB).

A Barbatana desmantelou organização criminosa supostamente liderada por Abreu e que cobrava propinas para liberação de multas ambientais, concessão de licenças ambientais e autorizações para supressão de vegetação no município. Ele foi preso e depois solto por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Segundo o Ministério Público de São Paulo, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, um na capital e cinco na cidade de São Bernardo. No município, os mandados foram cumpridos em uma empresa, na Secretaria de Serviços Urbanos (vinculada ao município) dois endereços residenciais de agentes públicos e dois endereços residenciais de pessoas vinculadas à empresa também alvo da operação.

“Na residência de um dos agentes públicos houve a apreensão de R$ 135 mil em dinheiro. Já na residência do outro agente público foram apreendidos cerca de R$ 8.500 em dinheiro, que foram depositados em conta judicial e aguardam eventual comprovação da licitude da origem. Ademais, ainda foram apreendidos oito computadores, cinco celulares, cinco HD’s, cinco pendrives e documentos diversos”, diz o MP. As investigações continuam e permanecem sob sigilo.

Fonte: Reporter Diário